Executando verificação de segurança...
11

[ Reflexão ] Como a mentalidade "RPG" me deu um burst nos estudos

Introdução:

Já falei sobre como um único projeto me fez aprender várias coisas de programação, já refleti sobre métodos de aprendizagem mais rápida, já refleti sobre diversas coisas. No final, o aprendizado é um conjunto de várias técnicas/mentalidade.

Hoje gostaria de compartilhar como a categoria de jogos rpg me ajuda não só com programação, mas com várias coisas na vida.

Para quem não curte jogos, eu recomendo fortemente a continuação da leitura, e espero que no final do artigo, entre nesse universo e veja como nossa mente é testada o tempo todo, e que podemos levar isso para fora das telas. Para você que curte jogos, mas é mais puxado para um fps, simulador e etc, espero que continue também pelo os mesmo motivos que citei anteriormente.

RPG é puro algoritmo:

Para as pessoas que não sabem o que é RPG: RPG é uma categoria que geralmente é ambientada em um universo de fantasia, onde possui diversas raças, equipamentos, magias, e etc... Existem vários tipos de RPG: RPG de turno (final fantasy, Honkai Star Rail), RPG de mesa (D&D), RPG de mundo aberto (Dragon's dogma, World war craft) e até mesmo jogos que misturam esses elementos como Baldurs gate que possui um mundo aberto e é de turno.

Dito isso, chegou a parte boa: RPG é puro algoritmo. Por que eu digo isso? Como um jogador veterano em RPG, posso afirmar que tudo deve ser feito passo a passo, e uma ordem deve ser respeitada.

No inicio de todo RPG, devemos criar nosso personagem, criar nossa aparência, escolhe nossa vocação (área de atuação no mundo real), nossa especialidade (alguma linguagem de programação puxando para nossa área), dentre outras coisas. Após isso, ai sim você pode iniciar nesse mundo.

Consegue perceber a semelhança? Devemos escolher uma área de atuação, se especializar em algo e adquirir habilidades. Isso é o ínicio de tudo, assim como vocês passaram bem no incio de suas carreiras! Devemos definir isso antes de começar algo, pois sem essas definições, estamos sem rumo...

E não para por aqui, este é apenas o começo. Como eu disse, esse é apenas o primeiro passo. Assim como no mundo da programação, em RPGs devemos conversar com NPCs, que nos dão informações gerais (assim como perguntamos alguém sobre uma dúvida). Começamos pegando tarefas simples para se aperfeiçoar (assim como um projeto de um simples To-do List), e eventualmente devemos escolher caminhos (assim quando temos uma base, precisamos decidir para onde seguir).

Consegue perceber a semelhança? Pois foi isso que me ajudou. Primeiro defini minha área, depois minha especialidade, comecei perguntando, depois obtive mais informações (estudei), fiz projetos, e eventualmente eu tive mais liberdade para escolher o que estudar.

Suas escolhas tem consequências:

RPGs pode ser bem punitivo (assim como na vida real). Se fizermos ou deixar de fazer algo, no futuro, não podemos pegar um item, não conseguimos conquistar uma masmorra, ou até pior, não conseguir tirar 100% da história.

Na programação, é da mesma forma. Eu entendi que não podia aprender tudo ao mesmo tempo graças a isso. Se eu começasse a não seguir uma trilha linear, eu certamente perderia oportunidade que nunca mais voltaria (infelizmente ainda cometi esse erro devido a questões pessoais, mesmo sabendo isso.)

Escolha bem seus equipamentos:

Se a vocação é nossa área, e nossa especialidade nossa linguagem de programação, então os equipamentos seria ferramentas que nos auxiliam no nosso dia a dia como VSCode, frameworkds, e etc... Escolher bem seus equipamentos determina a eficiência em fazer algo. Em alguns casos, você não vai conseguir fazer nada sem o uso de uma determinada ferramenta certa.

Dessa mesma forma, busquei entender como executar código, o que era extensõe, quais outras ferramentas me ajudaram na minha área.

Escolha bem suas skills:

As skills são a magia do RPG. Temos vários tipos e na maior parte das vezes o seu tipo é correspondente a sua vocação.

Por exemplo, um guerreiro possui skills de curto alcance, que causa dano físico e possui altos status de vida e defesa. Um guerreiro não pode aprender uma magia como bola de fogo, se aprender, ele deixaria de ser um guerreiro, e se tornaria algo como um guerrio mago, o que é parecido, mas não a mesma coisa.

Existem também habilidades passivas, que adquirimos e são utilizadas o tempo inteiro. Alguns jogos fornce essas passivas para todas as classes, outros possui um tipo especial que se aplica apenas a sua vocação. O ponto aqui é, escolha bem suas skills.

O que podemos entender como skill no mundo da programação? Bom, existem dois tipos, e o primeiro que citei é do tipo ativa, onde precisamos executar nos mesmos essa habilidade. Isso poderia ser algo como: skill de programar em python, por exemplo.

Opa, opa... Você disse que tem a vocação, não é isso? Sim, se for por mim, minha vocação é profssional de TI > minha especialidade web e minha skills ativas javaScript, HTML, CSS dentre outros. Ok, e suas passivas? Essas são as que agem naturalmente, ou ao menos devemos treinar até que seja natural: falar bem, companheirismo, motivado, são sua virtudes!

Concluindo:

Acho que já deu para enteder como o mundo dos RPG são bem parecidos com o mundo real, e podemos aplicar a mentalidade na programação também. Espero que vocês tenham gostado e entrem de cabeça nesse mundo. Se vocês curtiram e querem recomendações, aqui vai:

  • dragons'dogma dark arise para uma experiência mais completa da essência do RPG.
  • Baldurs Gate 3: Para uma experiência do RPG contemporâneo, sem perdeu a essência!
  • Dark souls,1,2 e 3: Para você que quer um RPG no modo mais Difícil que existe!
  • Final Fantasy series: Para vocÊ que quer um RPG com uma boa trama, e algo mais a moda antiga
  • Sekiro - Um dos jogos que eu curto muito, e recomendo é Sekiro. Claramente um dos jogos mais dificeis da atualidade, senão o mais difícil. Ele vai treinar bem sua persisência em resolver problemas, suas percepções e etc...

Isso é tudo pessoa!

3

Consigo fazer os mesmos paralelos (RPG-programação) com a vida real, entre o mundo físico e a programação. No final das contas o pensamento computacional, nutrido pela prática da programação, é só uma forma dentre muitas outras de organizar nossas ideias, mais especificamente sobre processos. Assim como a linguagem natural nos dá suporte para expressar ideias e interagir com o mundo, ou a matemática nos permite descrever regras e padrões, o pensamento computacional é uma forma mais adequada de expressar nossas ideias de processos, isto é, como as coisas devem acontecer, passo a passo. Estou estudando sobre algoritmos genéticos e é impressionante como é possível aplicar a mesma ideia da genética a problemas fora da biologia. Como você bem disse, é possível fazer muitos paralelos entre programação e RPG, talvez justamente pelo fato de RPGs serem frutos do pensamento computacional.

2

Curti o jeito que tu definiu as coisas, parabéns pelo post. Não curto muito RPG mas eu sou apaixonado por jogo de plataforma e space shooter, principalmente uns kaizo da vida, daí eu também tento trazer parte da mentalidade e teimosia percistencia que tenho pra lidar com esses jogos difíceis que exigem pensamento rápido e instinto pro meu desenvolvimento.

Assim como tento identificar os padrões de movimento dos bixinhos de Touhou e testar qual é o melhor jeito de farmar poderzinho e se movimentar em cada estágio, tento parar meu desenvolvimento de vez enquando por um tempinho pra ver se eu estou seguindo no caminho certo e ir me ajustando a medida que faço isso, fazendo testes, experimentando outras ferramentas e etc.

☝️🤓 💬

1
2

Ah, o TCG é muito épico também ein. Se você joga uma carta errada, custa sua vitória. Ou se erra o time, nossa... Simplesmente épico!

1

Show! Eu também curto jogo de plataforma, na verdade, eu jogo diversos tipos. Assim como você, tento trazer para o mundo real o que eu aplico no nosso entretenimento. A teimosia que é passar uma fase, a persistência que é observar cada ponto em busca de possibilidade é sensacional!

E obrigado por gostar do post!

Curti o jeito que tu definiu as coisas, parabéns pelo post

2
1

Cara value por mencionar isso! Não conhecia e já vou aderir agora. Agora além de pensar, irei controlar com algum app para não acabar desviado minha atenção. Mais uma vez, valeu!

2

Gostei do post, ainda mais por estar atualmente jogando um RPG de mundo aberto action, a forma como ligou estudos e RPG foi bem interessante.