Executando verificação de segurança...
4

Uma dica? Fuja de Netflix, Pokédex e essas coisas mais batidas, pois geral do mercado com leve conhecimento vai saber que foi exercício guiado que você praticamente copiou e colou.

Outra dica? Abra sites com catálogos de APIs como o Postman por exemplo, através de lá, ideias brotarão com as mais diversas APIs que eles disponibilizam. Ou até mesmo sites que disponibilizam massas de dados como o Kaggle.

Por exemplo, uma API simples com imagens de super-heróis pode virar o seu próprio cardgame;

Uma massa de dado bem famosa no Kaggle que disponibiliza informações detalhadas das pessoas à bordo no Titanic pode virar um mini-game de escolha que mostrará as consequências dependendo das escolhas do jogador;

Mas quer uma dica de um projeto definitivo?
Ecommerce sempre será uma boa pedida, no Kaggle há massas de dados para eles também, foque em fazer o projeto por completo:

  1. Serviços de cadastro e login por parte do cliente;
  2. Panel administrativo pelo lado do vendedor e todas as suas ferramentas de gerenciamento de pedidos;
  3. Plataforma de suporte para ambos os clientes (compradores e vendedores) para ser acessadas por funcionários do próprio e-commerce;
  4. Algoritmos de recomendação E/OU ranqueamento;
  5. Sistema de pagamento (mesmo que seja apenas um armazenamento fictício num banco de dados local para simular o comportamento completamente, aonde para integrar de verdade um sistema de pagamento seria apenas plugar e alternar a API de conexão com o BDD para a API da plataforma de pagamentos).
  6. Documente tudo isso (estrutura de pastas, o que cada API faz e como, a arquitetura utilizada, é aqui que você irá vender seu peixe, pois será a base para futuras apresentações e resumos de toda a sua Aplicação para pessoas de fora, a porta de entrada e a sala de estar que convida a pessoa para entrar e ficar ou vazar).
  7. Deploy. Eu considero a etapa mais importante, um pouquinho superior à documentação, pois 90% dos conhecimentos estarão aqui, na hora de publicar.
  8. Pós-deploy você pode criar testes automatizados;
  9. Refatorar o código pensando em coisas como segurança, escalabilidade e alta disponibilidade.