3
brunofreire4 min de leitura · 20 dias atrás

ūü§Ė AI na Medicina - O dilema do Google Med-PaLM: Benef√≠cios para pacientes e m√©dicos ou amea√ßa a ambos?

O Google Med-PaML, uma intelig√™ncia artificial (IA) desenvolvida pela Google, foi apresentado como uma tecnologia em potencial para revolucionar o campo da medicina. De acordo com o √ļltimo artigo publicado, j√° alcan√ßou a fa√ßanha de acertar 86.5% de perguntas no estilo da Prova Nacional de Valida√ß√£o de T√≠tulo M√©dico nos Estados Unidos (USMLE). O mesmo tem a capacidade de realizar diagn√≥sticos de radiografias e fornecer insights diagn√≥sticos no atendimento prim√°rio a pacientes. Tamb√©m √© capaz de responder d√ļvidas comuns sobre doen√ßas. No entanto, o que inicialmente poderia parecer um avan√ßo significativo para a sa√ļde, a longo prazo, gera preocupa√ß√Ķes quanto aos poss√≠veis efeitos negativos nos profissionais da √°rea e nos pacientes. A ideia de que as pessoas possam utilizar essa tecnologia para fazer diagn√≥sticos em casa e reduzir a necessidade de procurar m√©dicos tradicionais, suscita um debate √©tico sobre a evolu√ß√£o do cuidado da sa√ļde.

Google Med PALM-2: Análise de achados em radiografias de tórax

√Č ineg√°vel que a intelig√™ncia artificial, se utilizada de maneira adequada, pode trazer benef√≠cios significativos para a sociedade. A capacidade de realizar diagn√≥sticos precisos e fornecer atendimento prim√°rio a partir do conforto do lar, pode melhorar o acesso aos servi√ßos m√©dicos, especialmente em √°reas remotas e/ou com escassez de recursos. No entanto, a preocupa√ß√£o surge quando percebemos que o objetivo real da Google e de outras Big-techs (Google, Microsoft, Meta) √© o lucro econ√īmico, em vez de uma colabora√ß√£o genu√≠na para com o bem social. Se isso se tornar uma pr√°tica generalizada, pode reduzir a necessidade de visitas √† emerg√™ncias e consult√≥rios m√©dicos tradicionais, impactando negativamente m√©dicos e pacientes. Mas, j√° que o atendimento deve ser centrado no paciente, isso n√£o seria bom? Seria se, a longo prazo, a qualidade desse atendimento fosse comprovada. Somente estudos estat√≠sticos, como meta-an√°lises, poder√£o ‚Äúbater o martelo‚ÄĚ comprovando isto.

Google Med PALM-2: Acertos em perguntas no estilo USMLE (E.U.A.)

Consequentemente, com o rumor dos supostos benef√≠cios, institui√ß√Ķes que j√° tinham a fama de facilitar o acesso √† informa√ß√Ķes m√©dicas a pacientes, j√° deram sinal verde para colocar √† prova o uso dessa tecnologia no atendimento rotineiro em suas instala√ß√Ķes f√≠sicas, coletando informa√ß√Ķes e dados dos pacientes para melhoramento e treino dessa IA. √Č o caso do Mayo Clinic (hospital localizado na Fl√≥rida, Estados Unidos). Essa institui√ß√£o √© conhecida por ser uma das pioneiras em disponibilizar um cat√°logo completo de informa√ß√Ķes relevantes para o ‚Äúautodiagn√≥stico‚ÄĚ de pacientes atrav√©s de seu website. Tal pr√°tica, associada ao contexto norte-americano, onde pessoas com problemas de sa√ļde evitam chamar uma ambul√Ęncia em acidentes de tr√Ęnsito pelo seu alto custo, preferindo atendimento fisioterapeuta ao m√©dico, levanta uma bandeira vermelha. Isso gera preocupa√ß√£o quando se trata de sa√ļde publica, j√° que tais pr√°ticas poderiam estar associadas ao atraso do atendimento e aumento das taxas de mortalidade e morbilidade.

Google Med PALM-2: Orienta√ß√Ķes diet√©ticas para pacientes com diagn√≥stico de Ros√°cea

Al√©m disso, ao utilizar dados de pacientes e registros m√©dicos para treinar as intelig√™ncias artificiais, surgem preocupa√ß√Ķes com a privacidade e a √©tica na coleta de informa√ß√Ķes confidenciais. Embora se espere que esses dados sejam utilizados para fins altru√≠stas, o risco de abuso ou viola√ß√£o da privacidade est√° sempre presente. A hist√≥ria nos ensinou que o uso de meios incorretos para fins bons pode ter consequ√™ncias indesejadas, como na Segunda Guerra Mundial, onde houve um avan√ßo concreto da medicina, mas sob testes desumanos. √Č crucial que essas quest√Ķes sejam devidamente abordadas para proteger os direitos e a seguran√ßa dos pacientes e dos m√©dicos.

A chegada do Google Med-PaML e de tecnologias similares representa um ponto de inflex√£o no campo da medicina. Se essa intelig√™ncia artificial comprovar sua capacidade de reduzir a mortalidade, melhorar o atendimento e beneficiar os pacientes em geral, sua ado√ß√£o pode ser inevit√°vel e genuinamente essencial para o avan√ßo da nossa sociedade. No entanto, tamb√©m √© essencial considerar, cuidadosamente, os poss√≠veis impactos negativos no sistema de sa√ļde e na comunidade m√©dica, j√° que, essencialmente, essas tecnologias s√£o treinadas com dados retr√≥grados e desestimulam pesquisas cient√≠ficas, n√£o impulsionando novas descobertas. O ser humano √© √ļnico e deve-se priorizar o atendimento individualizado, humanizado. O exame f√≠sico pode interferir na anamnese do paciente, colocando √† prova a efici√™ncia da IA. Uma das reclama√ß√Ķes dos pacientes √© que precisa haver mais empatia por parte dos m√©dicos. A falta de empatia de empatia do m√©dico para o paciente, sendo essa uma desvantagem de usar a IA. √Č imperativo encontrar um equil√≠brio entre a incorpora√ß√£o da IA no atendimento m√©dico e o respeito e apoio aos profissionais da √°rea que, a mil√©nios, dedicam suas vidas para cuidar dos pacientes. A medicina pode se tornar mais acess√≠vel ao p√ļblico, mas √© fundamental garantir que n√£o se torne uma arma contra m√©dicos e pacientes.

E voc√™, programados, j√° est√° preparado para a proxima revolu√ß√£o da medicina e da tecnologia? Acha que isso trar√° melhorias ou ir√° piorar o cen√°rio atual? Ser√° que a sa√ļde deveria estar t√£o atrelada assim a tecnologia?

Somente atrav√©s de uma abordagem respons√°vel e √©tica, respaldada por metan√°lises e dados s√≥lidos, poderemos tomar decis√Ķes informadas para o avan√ßo respons√°vel da medicina.